English version
Uma entidade do
 Buscar
Página Inicial Links Rede CNI Newsletter RSS Fale Conosco
Página inicial  > CNI em Ação > Desburocratização > Projeto Corte a Burocracia
Desburocratização
 < voltar
Projeto Corte a Burocracia
Tamanho do texto: A-   A   A+

Ajude a melhorar o ambiente de negócios no Brasil. Envie sua sugestão para reduzir a burocracia. A CNI irá consolidar as sugestões recebidas, elaborar propostas de aperfeiçoamento da legislação e negociar com o governo a sua implementação.

Somente com a participação da sociedade, em especial dos empresários, que enfrenta a burocracia no dia a dia é possível identificar e elaborar sugestões para simplificar os procedimentos necessários para se cumprir com as obrigações legais; reduzir o excesso de obrigações e evitar modificações constantes.

27/07/2010 | Seminário defende desburocratização para tornar economia competitiva

É fundamental adotar um amplo processo de desburocratização para tornar competitiva a economia brasileira. A conclusão é dos participantes do seminário  Como Facilitar a Abertura e a Legalização de Empresas no Brasil, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) no dia 23 de julho passado,  na sede da FIRJAN.

O advogado João Geraldo Piquet Carneiro, presidente do Instituto Hélio Beltrão, defendeu no seminário caber ao presidente da República a decisão política de determinar a desburocratização.

Tal processo, segundo ele, passa por mudar o modelo da Receita Federal que vê em toda a atividade empresarial uma oportunidade permanente de regularizar débitos tributários. De acordo com Piquet Carneiro, um exemplo do que considera ser uma distorção é a exigência de certidão negativa de débitos em vários procedimentos de negócios. Disse ser ilegal a exigência, por contrariar decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o assunto.

O seminário patrocinado pela CNI e FIRJAN divulgou pesquisas das duas entidades sobre burocracia. O levantamento da CNI mostra que, na avaliação das empresas industriais, a legislação ambiental é a área em que o excesso de burocracia é maior. O estudo da FIRJAN constata ser caro, demorado e de custos extremamente variados o processo para se abrir uma empresa no país.

O advogado Dobromir Christow, técnico da International Finance Corporation (IFC), subsidiária do Banco Mundial, outro debatedor do encontro, criticou o Brasil por não aderir, até agora, a instituições internacionais que facilitam a abertura de empresas. “O Banco Mundial vê com insatisfação a não adesão do Brasil”, declarou. Enfatizou que o país passaria a ter acesso às melhores práticas de processos de abertura de empresas.

Embora reconhecendo as peculiaridades da legislação brasileira na criação de empresas, que passa pelos níveis federal, estadual e municipal, Christow propôs que o país se esforce por adotar o sistema OSS, ou One Stop Shop. Por este sistema, um único organismo centraliza e acompanha, via internet, todo o processo de abertura de empresas. Segundo ele, o OSS permitiu que na Austrália, Nova Zelândia e Canadá uma empresa seja aberta entre 15 e 30 minutos, com apenas dois ou três procedimentos eletrônicos.

Ações Anteriores
27/07/10 - Seminário defende desburocratização para tornar economia competitiva
19/07/10 - Seminário discute estratégias para facilitar a abertura de empresas
22/02/10 - CNI realiza seminário Regional sobre Burocracia e Competitividade
17/06/08 - Projeto Corte a Burocracia: envie sua sugestão
Serviços do Sistema Indústria > · Banco de Talentos · Editais e Licitações
 
Escritório São Paulo
CNI - Confederação Nacional da Indústria
Rua Olimpíadas, 242, 10º andar, na Vila Olímpia
São Paulo - SP - Tel. (11) 3040-3860
Sede
CNI - Confederação Nacional da Indústria
SBN - Quadra 01 - Bloco C - Ed. Roberto Simonsen
Brasília - DF - CEP:70040-903
Tel. (61) 3317-9000
Fax. (61) 3317-9994
Contador de páginas